domingo, 10 de abril de 2011

Vamos?


A proposta que tenho pra você não é indecente é incandescente:
Você será a minha lua e o que eu quero fazer com você: uma viagem.
Pode parecer uma combinação ingênua e doce... Mas como disse, é quente.
Talvez o sol fosse mais apropriado, mas acho que não combinaria com a ocasião. Vamos arrumar um jeito de colocá-lo na narrativa: afinal é o astro rei.
Os amantes preferem a noite para suas viagens sensuais.
Por que tal analogia com tom romântico e onírico?
Por que os poetas amam de um jeito diferente: transformam o óbvio e o palpável em devaneios.
O que o homem mais desejou durante séculos foi conquistar o satélite em discussão.
Os poetas a conquistaram muito antes dos astronautas e de uma forma muito mais interessante.
Não quero conquistá-la. A conquista tem muito mais a ver com posse: aquisição.
O que quero é viajar em você: explorar e descobrir cada cantinho de prazer e desejo.
Com carinho, calma, paciência... como todo bom explorador o faria.
Pra que a pressa?...Demorei tanto pra te encontrar. Agora vou curtir cada instante com delicadeza.
Meus apetrechos para esta viagem já estão separados: perfume, desejo, flores, vontade e champanhe.
Contagem regressiva é fundamental: afinal nem a Nasa segura tamanha ansiedade.
Os detalhes da viagem? Não posso estragar a surpresa. Perderia o charme e a graça da proposta.
Ah! Já tinha me esquecido do Sol.
Depois de nossa longa e deliciosa viagem pela noite, um belo café da manhã, abriremos a cortina e o convidaremos à mesa: - Entre, sente-se, sinta-se a vontade, ilumine e aqueça estes dois viajantes que, exaustos, precisam repor suas energias e começar novamente sua viagem ao infinito.
Esse será nosso segredo inconfessável: uma viagem à lua entre quatro paredes.
E o sol como nossa testemunha.

3 comentários:

Célia Ramos disse...

viagem super interessante...rsrs
Texto maravilhoso, palavras que nos fazem viajar na imaginação! A Lua, muito convidativa! hehe....parabéns, poeta, por tão belo trabalho, ou seria prazer? bjos

@luciana11maria disse...

Liiiindoo!!!
Eu não tenho nem palavras!!

Perfeito!!

Suyan Dionizio disse...

"Contagem regressiva é fundamental: afinal nem a Nasa segura tamanha ansiedade..."