domingo, 17 de julho de 2011

Se afaste de mim.


Hoje me deparei com você. Olhei você bem de frente e logo te reconheci. Você vem sempre antes que eu te chame. Sei, que com você por perto ,fico protegido. Mas nem tudo que me cerca me faz mal. Portanto, nem sempre preciso de sua ajuda. Muito pelo contrário: você muitas vezes me limita e me faz desistir de coisas maravilhosas. Sempre com a desculpa pronta de que é para o meu bem. Se não se ofender, peço que me dê um tempo, deixe-me viver livre de ti, pelo menos por enquanto. Deixe-me respirar e decidir sem a sua pressão. Com você por perto sempre recuo, quando, indo em frente, poderia descobrir novos caminhos, novas alternativas e novos horizontes. Quando decidi pular de paraquedas, você tentou, o tempo todo, me convencer do contrário. Quase cedi aos seus encantos de proteção e desisti. Mas desta vez não te dei ouvidos e resolvi assumir os prazeres, as sensações e as consequências do minha decisão de pular. Pulei e não me arrependo, um segundo sequer, do incrível frio na barriga e da deliciosa sensação de voar que tive. Se tivesse te escutado, nunca teria sentido tal emoção. Por isso te peço, encarecidamente, que se afaste de mim. Me deixe em paz...me deixe ser livre pra decidir sem seus apelos sedutores. Se ainda não entendeu, vou ser mais claro: estou diante de uma grande decisão em minha vida. Se me fecho ou me abro pro amor e para suas consequências inesperadas, mas muito intensas. Então vou repetir, com todas as letras: MEDO, se afaste de mim!

11 comentários:

Carol Silva Blog disse...

Muito legal! até o final faz pensar que é outro o sujeito em questão. Interessante.

IsaBele disse...

Ô! Muito bom!

Woman in Chains disse...

No começo me deparei com atitudes minhas, mas no final, me identifiquei totalmente!

ana paula disse...

amei tudo isso!

*Simone Poesias* disse...

Bonito poema!
Já me vi numa situação assim.
Ás vezes vivemos tanto para o outro, que renunciamos a nós mesmos, deixamos de viver, vivemos a vida do outro. Mas chega uma hora que o coração pede liberdade, dá um grito de socorro. E aí chega o momento em que pedimos p'ra pessoa amada se afastar da gente. Não por não amá-la mais, simplesmente por medo de continuar renunciando a nós mesmos.

Parabéns!!!
Bjinhoss ;)

Giovana disse...

Muito Bom! Gostei demais do blog!

Marina Pieruccini Sangali disse...

Muito bom mesmo o texto. Falou tudo que o medo nos causa, e o que ele impõe nas nossas vidas!! Parabéns

Maristela Carvalho disse...

Olá, cheguei aqui através do Twitter.

Eu sempre espero de um filme, coerência... O final é feliz quando tem.
Parabéns pelo blog!

E, prazer!

Michele Santti disse...

Olá,

O Blog da Michele mudou de nome e caminho. Com pseudônimo agora:

Michele Santti
http://michelesantti.blogspot.com/

Igualmente o Twitter
@MicheleSantti

e FaceBook
facebook.com/michele.santti

Célia disse...

Esse cara, o MEDO, sempre me persegue..acho até que virou meu fã!!! mas confesso que a presença dele não me faz muito bem! Ele já me impediu de fazer tantas coisas!
qualquer dia,me divorcio dele e procuro outra pessoa pra me acompanhar...talvez, a CORAGEM! Essa sim, me faz uma Falta!!!!

Parabéns sempre!!!!!!!!!

~♥~ Lady Jane ~♥~ disse...

Nossaaaa.... Incrivelmente D+.
E só!