sexta-feira, 8 de abril de 2011

Hoje meu banho é pra você.


Esfregarei cada cantinho de mim, na certeza de vê-la em todos eles.

Meus cabelos? O melhor shampoo: arrepio-me de pensar em tuas mãos a afagá-los.

Muito carinho e sabonete no peito: é lá que irá aconchegar-se.

Dedicação e espuma a vontade: preparo-me como quem vai ser consumido.

Escova e pasta de dente sem parcimônia: refresco minha boca para depois esquentá-la em você.

Meu Armani te espera. Banho de boa fragrância: que te tonteia e te faz mergulhar em mim.

A melhor camisa: pura formalidade. O final é certo: ela será arrancada na primeira oportunidade.

Calça, meias, sapatos. Tudo bem devagar. Sem pressa. O momento merece.

Tudo pronto. Me olho no espelho, faço pose, estufo o peito e me convenço: é hoje.

Um longo ritual de preparação que terminará entre lençóis de seda.

4 comentários:

Carmen Regina Dias disse...

hehe Eita! Já posso ver minha
joaninha enroscada nos cabelos do
poeta.
Só as joaninhas sáo felizes...
A mim toca o poema.

É o bastante rss

ilana Odorico ზ disse...

poema de lavar a alma. muito bom seu blog,s seguindo aqui :D

A. Tavares disse...

nossa que coisa mais linda!
senti isso tudo com tua poesia.

Beijo!

Célia Ramos disse...

profundidade é a palavra pra descrever teus poemas! virei fã! rsrss