segunda-feira, 26 de julho de 2010

Covardia


Luto pelo que acredito: não me calo.
Os covardes se escondem atrás de um sorriso.
Omitem-se, fogem da verdade: canalhas travestidos.

Por trás da bela máscara escondem sua vergonha.
Chame um covarde para o embate: é fuga na certa.
Vencem pelo grito, pela força, pelo dinheiro, pelo poder.

Argumentos que fogem, justificativas que sobram.
Os covardes gostam de andar em bandos.
Sozinhos são inofensivos, só encontram forças nos semelhantes.

Se conheço algum covarde? Vários. Estão todos por aí a nossa volta.
São piores do que os mentirosos e os gatunos.
Roem e corroem com sua omissão toda verdade que os rodeia.

Olhe atentamente, os covardes são mestres em disfarces.
Suas máscaras são atraentes e viçosas: não se engane.
Não se acovarde diante deles: fale sempre a verdade.

A verdade é o melhor veneno contra estes ratos.

3 comentários:

Mila Markus disse...

"O medo tem alguma utilidade, a covardia não" Gandhi. Ótimo post Humbertão! Abço, Mila.

Josemir Constantino Bispo disse...

Sei muito bem do q se trata (...)! E já passei "uns mau-bucados" por conta dessa covardia! Post #TopFarenheit Humberto... e tô aí sempre! Pq amigo é amigo, e fdp... vc sabe, né?! Abraço!

Georgiana disse...

Olá Humberto, você me indicou um texto seu, eu gostei, logo, resolvi seguir o blog.
Bem, quanto aos covardes, sinto que você nutre uma antipatia para com eles.
As vezes sou covarde, geralmente para manter um equilíbro. Opa, mas já estou justificando minha covardia, como você mesmo disse que é típico.
Por outro lado, acho que não sou covarde, já que depois de ler o seu texto sobre covardia venho aqui assumir a minha.
Agora fiquei em dúvida sobre o que sou...Aflição eterna isso de "ser ou não ser?"
Vai ver eu sou os dois e tantas outras coisas, como um monte de gente por aí.
Enfim, gostei do texto :)